quarta-feira, 2 de março de 2016

Comunicação Ubíqua

A Ubiquidade é a qualidade de existir ou estar em vários lugares ao mesmo tempo. A tecnologia tem nos permitido, principalmente por meio dos dispositivos móveis, estar potencialmente perto de outras pessoas e de lugares. Dessa forma podemos nos comunicar rapidamente e utilizar serviços que antes eram de difícil acesso: podemos ir de uma loja à outra em poucos “cliques", comparar preços e comprar produto em um clique.



A computação ubíqua trabalha a potencialidade de conectar pessoas à objetos, que estes por sua vez estão ligados a serviços, que também ligam às outras pessoas. Em 1971, Barthes afirmou que “inumeráveis são as narrativas do mundo”, acredito que essa afirmação seja quase um postulado nos dias de hoje. Segue um vídeo conceitual sobre como os profissionais de tecnologia enxergam a computação ubíqua.




A comunicação ubíqua representa uma área pouco explorada e com muitos desafios. Exemplo recente do caso do cancelamento do voo 4101 da Azul (estava prestes a sair do aeroporto de Aracaju), no qual um passageiro gravou o que o piloto disse que “a gente acertaria a outra aeronave em 20 segundos”. Naquele momento o piloto estava dentro da aeronave, porém também estava também potencialmente em várias redes sociais, jornais, TV e em outros canais de comunicação, por meio dos vários olhares dos passageiros que poderiam ter documentado e distribuído a informação, de forma síncrona ou assíncrona. Será que as empresas estão preparando seus funcionários para lidarem com a ubiquidade?




Jogos de videogame que simulam o caos da ubiquidade, mas que exemplificam o que hoje é possível encontrar de informação livre das pessoas que estão conectadas. Um exemplo é o jogo Watch Dogs. Seus criadores desenvolveram um site com informações reais para mostrar que já vivemos em um mundo em que a informação livre pode influenciar na privacidade das pessoas. Visite o site: http://wearedata.watchdogs.com/

Abaixo você tem acesso a minha apresentação sobre o tema no Prezi.









Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário